Av. Gonçalves, 02200 - Flosi, Barretos - SP, 14781-335

METODO FÔNICO 1º ANO

O SME, ao propor o ensino de Alfabetização pelo método fônico, embasou-se no estudo da neuropsicolinguistica para sustentar o desenvolvimento cognitivo da leitura e escrita. De acordo com esse estudo, ao atingir com êxito a alfabetização, o cérebro adapta estruturas que foram designadas para exercer funções e desenvolver as habilidades de leitura e escrita. Baseado nas pesquisas acadêmicas, desenvolvidas no Brasil e em diversos países que buscam a excelência da alfabetização, o método fônico fundamentou as diretrizes que norteiam o trabalho pedagógico. A ação estabelecida no SME entende que os princípios do método fônico possibilitam desenvolver um ensino de qualidade, independente da condição socioeconômica ou cultural do aluno.

O método consiste nas instruções metafonológicas e em instruções fônicas que são explícitas e sistematizadas. Essa metodologia tem como objetivo desenvolver a consciência fonológica e ensinar as correspondências grafo fonêmicas. Este processo favorece a aquisição de vocabulário, o raciocínio verbal e a expressão por meio da leitura e da escrita, valendo-se de relações grafema-fonema, das silabas às palavras, frases e textos que acontecem progressivamente.

PROPOSTA LINGUA PORTUGUESA ENSINO FUNDAMENTAL I (2º ANO)

Um dos papéis da escola é oferecer meios para o aluno viver em sociedade. Nesse sentido, cabe à disciplina de Língua Portuguesa uma contribuição fundamental: desenvolver a competência comunicativa do aluno. Compartilhando dessa mesma perspectiva, o Sistema Mackenzie de Ensino objetiva e trata o ensino da língua materna de modo significativo para que, assim, a língua exerça sua função tanto social quanto discursiva, com uma abordagem prática e reflexiva, e, desse modo, contribua para que o professor tenha maiores possibilidades de alcançar o sucesso em seus objetivos, “transformar o aluno num poliglota dentro de sua própria língua” (BECHARA, 2009, p. 14).

 

 PROPOSTA DE LINGUA PORTUGUESA PARA O 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

A DISCIPLINA Língua Portuguesa estimula o gosto pela leitura e produção escrita, e a aprendizagem sistemática da gramática e da ortografia. As interpretações de texto e as atividades de criação de texto estão sempre vinculadas a uma reflexão filosófica e valorativa. Em cada unidade, desenvolve-se uma visão inter e transdisciplinar, na qual os alunos podem perceber e estabelecer um diálogo entre os textos e entre as diferentes áreas da ciência. As atividades são desenvolvidas de forma a induzir os alunos a perceberem e sistematizarem os conhecimentos da área de maneira séria, porém com leveza e ludicidade.

PROPOSTA DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA PARA O 3º ANO AO FINAL DO 3º ANO O ALUNO DEVERÁ:

  • Ler e escrever números, usando conhecimentos do sistema decimal e posicional. Reconhecer os valores das moedas e cédulas do sistema monetário.
  • Utilizar regras e princípios do sistema de numeração decimal.
  • Classificar, compor e decompor números de até três dígitos pelo reconhecimento de relações e regularidades.
  • Desenvolver procedimentos de cálculos, usando as quatro operações mentalmente, por escrito, com calculadora, com registros informais, com desenhos e também por meio de algoritmos habituais.
  • Analisar, interpretar e solucionar situações-problema relativas às quatro operações. Utilizar informações sobre tempo, temperatura, massa e capacidade.
  • Identificar e reproduzir as formas geométricas planas e os sólidos geométricos do nosso cotidiano
  • Selecionar, organizar e interpretar dados numéricos provenientes de textos jornalísticos.
  • Conscientizar-se da finalidade da matemática para o mundo e para a sua própria vida.

PROPOSTA PARA O 4º  E 5º  ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Temos chamado o modelo pedagógico adotado pelo Sistema Mackenzie de Ensino de cognitivo-interacionista. Esse modelo trabalha com o conceito de conhecimento transmitido, tendo como base o raciocínio dedutivo, associado ao método indutivo da construção do entendimento, enquanto da interação do aluno com o objeto do conhecimento que lhe é apresentado, mediante a orientação do professor. Nessa relação aluno professor repousa a essência da aprendizagem do modelo adotado. Nessa perspectiva, as práticas pedagógicas consideram o aluno como ser inteligente, criativo, relacional, capaz de aprender e de superar limites, com amplo potencial a ser desenvolvido. Nessa mesma linha, o professor é reconhecido como aquele que provoca uma aprendizagem mais elaborada, à qual o aluno não chegaria sozinho.

O nosso foco é a aprendizagem do aluno aliada à formação integral do ser humano, o modelo adotado substitui, ainda, a emancipação de disciplinas desvinculadas entre si e o pragmatismo de um aprendizado centrado unicamente na iniciativa do aluno, por uma pedagogia que associa os saberes teóricos e práticos aos saberes éticos e morais, de modo a fortalecer o crescimento pleno do aluno.

Fechar Menu